Portfólio: como decidir quais seguros vender na sua corretora?

Fundada em 1966, a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) é uma autarquia da Administração Pública Federal brasileira, com sede no Rio de Janeiro, que dentre suas diversas atribuições, emite certificados para autorizar corretores a comercializarem seguros. Essa autorização se estende a todo e qualquer tipo de seguro disponível no mercado do Brasil.

Porém, muitas vezes o corretor não sabe muito bem quais seguros deve vender. Será que vale a pena ter muitos produtos em sua prateleira ou é preferível se especializar em um ramo específico?

Para começarmos a refletir sobre isso, é importante conhecer alguns pontos sobre os principais produtos do ramo segurador.

 

O seguro automóvel, é hoje, de longe, o seguro mais popular do país e costuma ser a porta de entrada dos corretores no mercado. Apesar de com certeza existir uma demanda grande, é importante lembrar que quanto maior a procura, maior a concorrência. A dica é que caso vá trabalhar com esse ramo, também possua o seguro moto e caminhão em sua carteira de produtos, afinal, em caso de motoristas que possuam mais de um tipo de veículo, fica mais fácil fechar mais de uma apólice.

Já pensando sobre o seguro-viagem, por exemplo, é importante observar que ele está em alta devido à melhora na situação de pandemia no Brasil. Com o reaquecimento do turismo e volta de grandes shows e eventos, o corretor pode começar a investir nesse ramo e até mesmo pensar em parcerias com agências de turismo ou consultores de viagens.

Seguros menos conhecidos e mais recentes, como o seguro pet também devem entrar no radar de planejamento do corretor. Esses ramos são mais indicados principalmente para o público mais jovem e sem filhos, enquanto o seguro residencial, por exemplo, costuma ser focado no público de chefes de família. Uma grande ajuda quando se opta por comercializar seguro residencial é fazer parcerias com corretores de imóveis.

 

Mas por fim, quais critérios usar para decidir que seguros devo vender?

Especialistas no mercado afirmam que ter um portfólio mais segmentado pode trazer faturamento alto e rápido para sua corretora, entretanto, ao construir um relacionamento com o seu cliente, futuramente quando ele necessitar de um novo ramo de seguro, você não poderá atendê-lo. Inevitavelmente ele terá de fechar negócio com outro corretor.

Já em uma corretora com vários tipos de seguros, fica mais fácil de atrair todo tipo de cliente e continuar atendendo suas necessidades conforme o passar dos anos, porém, o negócio terá uma maior dificuldade em seu marketing já que o trabalho para definir qual seu público-alvo será mais denso.

É essencial que o corretor esteja sempre informado sobre quais seguros estão em alta no mercado e quais estão em decadência. Para isso, vale a pena acompanhar portais que abordam esse tema, como por exemplo o site da Susep ou o próprio blog do Ping Seguro.

Além disso, inspirado no funil de vendas, é interessante para uma corretora testar um “funil de tipos de seguros”, começando com produtos de entrada no topo, como seguro auto, produtos um pouco mais nichados no meio, como planos de saúde, seguros de vida e residencial, e no fim, seguros personalizados para cada tipo de cliente.

 

Através do CRM do Ping Seguro, você pode administrar todos os seguros da sua corretora em uma plataforma com um layout simples e de fácil utilização, podendo ser utilizada nos mais diversos aparelhos, principalmente no seu próprio smartphone, fazendo com que qualquer problema da corretora possa ser resolvido em qualquer momento e em qualquer lugar, sem haver a antiga necessidade de se levar computadores para reuniões com o cliente, por exemplo.

Ficou interessado? Então, faça um teste grátis do CRM Ping Seguro clicando aqui.

, , , , , , , ,
Bom dia!
Corretora eficiente e segura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu